Ciência e Tecnologia para crianças e adolescentes – Conheça locais que vão fazer sua paixão pela ciência aumentar

11 out | 4 minutos de leitura

Novidades, futuro e conhecimento

Sempre escutamos alguém dizer que as crianças são o futuro de nosso país. Talvez isso seja verdade. Mas além das crianças, os adultos também precisam de um contato com ciência e tecnologia.

Entre os dias 15 a 21 de outubro, vai ser realizado em diversas partes do Brasil, a 15ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. O tema de 2018 será “Ciência para a redução das Desigualdades”. O tema está relacionado aos objetivos do Desenvolvimento Sustentável estipulados pelas Nações Unidas.

Mas não pense que para estar ligado com ciência e tecnologia você precisa ser um super Albert Einstein. Algumas coisas podem fazer seu contato com a área aumentar e criar uma ótima relação. E quem sabe você descobre algo inovador?

 

Ciência em Juiz de Fora

Nossa cidade possui vários aspectos que podem te aproximar da ciência e tecnologia.

 

Para todos os públicos

A Universidade Federal de Juiz de Fora, por exemplo, possui um museu dedicado a ciência e tecnologia. Ele foi inaugurado em 2001 e você pode conferir aparelhos, objetos e fotos que representam o estudo das engenharias em Juiz de Fora.

Possui também o Centro de Ciências, que é um órgão suplementar da Reitoria da UFJF e tem o objetivo de atender o público acadêmico de todos os níveis de ensino e também a sociedade. No Centro possui atividades, cursos e programas, desenvolvendo atividades relacionadas à Educação Científica não formal e à divulgação das Ciências e da Cultura Científica, dirigidas tanto ao público escolar quanto à sociedade como um todo.

Foto: UFJF

Para crianças de 05 a 17 anos

Em São Mateus, a escola Happy Code é voltada para a área de programação, desenvolvimento de games, aplicativos e empreendedorismo para crianças de 05 a 17 anos. A escola acredita que a programação permite o desenvolvimento de uma série de competências essenciais no mundo contemporâneo, formando pessoas preparadas para lidar com desafios da era digital.

O foco da escola é ciências da computação e tecnologia, aprendizagem e inovação (pensamento crítico, criatividade e resolução de desafios) e na vida profissional, pensando em flexibilidade e adaptabilidade; iniciativa e autodireção; habilidades sociais e cross-culturais; produtividade, responsabilidade e liderança.

Foto: Reprodução / Happy Code – Juiz de Fora

Inovações no ensino

Alguns professores, a partir de pesquisas, dizem que o ensino tradicional no Brasil já não possui o mesmo efeito. Os alunos possuem novos métodos e canais para estudo e isso pode fazer com que a sala de aula se torne desinteressante. Conversamos com o professor Thiago Almeida que é especialistas em inovações pedagógicas e está criando uma escola com proposta de educação integrada ao mundo.

A Escola Hub tem o projeto de ser inovadora, alinhada com a perspectiva de escolas focadas no desenvolvimento humano, onde o modelo pedagógico é baseado em aprendizagem ativa e colaborativa. A proposta da escola é que os estudantes sejam inventores, artistas, empreendedores e cidadãos críticos e sustentáveis.

Thiago possui experiência com aprendizagem colaborativa, ativa, projetos e baseada em equipe, método do caso e cultura maker. Você pode conhecer a história de Thiago Almeida e de seu projeto aqui.

Thiago Almeida e alunos (Foto: Reprodução)

Ciência e tecnologia em Minas Gerais

Os museus podem ser os grandes percursores de ciência e tecnologia, por isso não podemos esquecer de citar o Museu do Inhotim. Você já foi? Não? Esqueça tudo o que você pensa sobre museu e vá com a cabeça aberta. Olhe tudo de uma forma diferente, mais crítica e observadora. O instituto tem obras que mexem com os cinco sentidos das pessoas. Há obras que emitem sons, provocam visões, sensações, cheiros e aguçam até o paladar, atraindo visitantes do mundo inteiro.

Você pode conferir mais detalhes e informações sobre o Museu do Inhotim aqui

Cúpula geodésica espelhada de Matthew Barney refletindo a mata. – Foto: Elton Moreira

Menino prodígio?

Diogo Afonso Leitão, 16 anos, se inscreveu no Breakthrough Junior Challenge, uma competição global de vídeos originais e inovadores destinada a estudantes de 13 a 18 anos. A missão do concurso é ensinar, em apenas 3 minutos e de forma criativa, agradável e precisa, conceitos complexos de física, matemática ou ciências naturais. O vídeo de Diogo, que mora e estuda em Belo Horizonte, foi selecionado para a semifinal da competição, integrando a lista de 30 vídeos que se destacaram entre mais de 2,5 mil inscritos de todos os continentes. O portal Minas Faz Ciência destaca que essa é a terceira vez consecutiva que o participante brasileiro alcança essa fase da competição.

Confira o vídeo feito por Diogo (sem legenda):

Diogo, 16, Brazil, South/Central America Region: 2018 Breakthrough Junior Challenge

Diogo, 16, Brazil, Brazil, Finalist: 2018 Breakthrough Junior ChallengeTo learn more, visit https://breakthroughjuniorchallenge.org/.

Posted by Breakthrough on Thursday, September 6, 2018

 

[vejatambem]